33% consideram governo Ibaneis bom ou ótimo


Coluna Eixo Capital/Por Alexandre de Paula
A avaliação do mandato do governador Ibaneis Rocha (MDB) foi medida por pesquisa do instituto RG Organic. De acordo com o levantamento, 33% dos entrevistados afirmaram que consideram a gestão do emedebista ótima/boa. 45% definem a administração atual como regular e 18% acham o mandato, até agora, ruim/péssimo. 4% não souberam responder. A pesquisa ouviu 1,3 mil pessoas entre abril e maio, com margem de erro de 3 pontos percentuais e intervalo de confiança de 95%.
Serviços públicos
O levantamento também mediu a satisfação dos brasilienses com os serviços públicos prestados para o GDF. Os mais bem avaliados foram de iluminação, água e esgoto, com nota média de 6,6. Em sequência, escolas receberam 6,4. Os serviços com piores notas dadas pelos entrevistados foram transporte público (4,9), saúde (5,1) e polícia (5,3).
Pedido negado
A defesa do ex-governador José Roberto Arruda teve pedido negado para que nova perícia fosse feita em gravação de Durval Barbosa usada como prova no âmbito da Operação Caixa de Pandora. Para os advogados de Arruda, houve falhas no laudo aceito pela Justiça. A 3ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) entendeu que a solicitação da defesa deveria ser negada, pois “cabe ao juiz que preside a instrução (…) indeferir, em decisão fundamentada, as provas que considerar irrelevantes, impertinentes ou protelatórias”. A defesa deve recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).
Manual para hotéis durante a pandemia
Um manual de boas práticas para hotéis no combate à covid-19 será lançado hoje pela Secretaria de Turismo (Setur-DF) e pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do DF (ABIH-DF). A ideia é orientar os hoteleiros do DF para evitar a disseminação do coronavírus. O material tratá protocolos para a proteção de funcionários e hóspedes. O lançamento será transmitido on-line, às 16h30, pelas redes sociais da Setur-DF.
Distrital quer creches como atividade essencial
A deputada distrital Júlia Lucy (Novo) apresentou projeto de lei para reconhecer escolas de educação infantil e creches como atividades essenciais em situações de calamidade pública, de emergência, de epidemia ou de pandemia no DF. Na justificativa, a parlamentar alega que, com a liberação de atividades comerciais, pais estão voltando ao trabalho e muitos deles não têm com quem deixar os filhos. “Protocolamos esse projeto para garantir que as crianças (menores de 12 anos) possam voltar às creches no Distrito Federal, para que não haja qualquer violação de direito ou crime praticado pelos seus responsáveis, uma vez que os pais precisam sair de casa para trabalhar”, argumenta.
Contra
O senador Reguffe (Podemos-DF) posicionou-se contra o texto do Projeto de Lei nº 2.630/2020, que trata de fake news e tramita no Senado. Para ele, a versão atual do texto abre margem para cerceamento da liberdade de expressão. “No projeto do Marco Civil da Internet, já votei contra a possibilidade de censura, nesse repetirei o voto contra se continuar esse texto”, escreveu. “Uma coisa é punir quem comprovadamente publica ou replica fake news e calunia alguém, a legislação atual já prevê indenização, outra coisa é possibilitar uma forma de censura.”
Procura por transparência
O interesse dos brasilienses em acompanhar gastos e ações do Governo do Distrito Federal aumentou durante a pandemia. Números da Controladoria Geral do DF (CGDF) mostram que o Portal da Transparência do DF bateu recorde de acessos em maio. Foram 100 mil visitas. O maior número até então era de janeiro de 2019, quando houve 70 mil entradas no site, que disponibiliza de maneira aberta dados como valores de salários, contratações emergenciais e licitações.
Só papos
“Vamos aos fatos? Em todo o mundo, a privatização do saneamento aumentou o preço do serviço e excluiu os mais pobres”Marcelo Freixo (PSol-RJ), deputado federal
“Fato: a esquerda quer que o pobre que não tem direito a água e esgoto continue ferrado em nome de sua ideologia. Estado gigante e opressor”
Bia Kicis (PSL-DF), deputada feder
al
Fonte: CB. Poder/ Correio Braziliense

Postar um comentário

0 Comentários