Reforço nas ações de manutenção de vias no Córrego do Arrozal


Reforço nas ações de manutenção de vias no Córrego do Arrozal
Em duas semanas, cerca de 600 toneladas de materiais são depositadas em vias não pavimentadas da região para facilitar o tráfego de veículos
“Esse material que está sendo colocado é um paliativo para ajudar os veículos a trafegarem por aqui até a obra de pavimentação alcançar esse trecho”Ronaldo Alves, coordenador do Polo Norte do GDF Presente
Pela segunda semana seguida, o GDF Presente reforçou sua atuação na recuperação de vias não pavimentadas do Núcleo Rural Córrego do Arrozal, em Planaltina. As intensas chuvas que atingiram a região acabaram por criar bolsões de lama em vários trechos, dificultando a passagem de veículos.
O foco dos trabalhos foi na estrada que liga a Escola Classe Córrego do Arrozal até a entrada do condomínio Nova Petrópolis. Com cerca de dois quilômetros de extensão, a via está sendo pavimentada, porém em duas etapas. Enquanto uma metade já está com a camada de brita pronta para receber o asfalto, a outra permanece em terra batida.


A estrada que liga a Escola Classe Córrego do Arrozal até a entrada do condomínio Nova Petrópolis está sendo pavimentada em duas etapas. A lama foi raspada e aproximadamente 400 toneladas de agregado britado rachão foram espalhadas e compactadas no terreno | 
Foi neste trecho não pavimentado que o GDF Presente, juntamente com a Administração Regional de Planaltina e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), concentraram seus esforços. A lama foi raspada e aproximadamente 400 toneladas de agregado britado rachão (resíduo de construção civil formado por pedaços maiores e mais grossos de entulho) foram espalhadas e compactadas no terreno.
“Quem está com o pé na lama está com dificuldade, e estamos aqui pra ajudar a resolver isso”, explica o coordenador do Polo Norte, Ronaldo Alves.
 “Esse material que está sendo colocado é um paliativo para ajudar os veículos a trafegarem por aqui até a obra de pavimentação alcançar esse trecho”, detalha.
Cerca de 8 mil pessoas moram no Córrego do Arrozal, que constantemente sofre com as consequências das intempéries que atingem a região. “O que provocou tudo o que aconteceu foram os sucessivos dias de chuva. Não dá pra querer cobrar do governo algo que não depende dele, isso não tem como ser controlado”, avalia o triatleta e assessor esportivo Aldo César Medeiros (43).

Para ele, que mora na região há sete anos, o serviço que vem sendo feito pelo GDF Presente nas últimas duas semanas vai dar um bom suporte para a população do local. “Acredito que vá viabilizar, é uma solução pra esse momento complicado, ajudar a passagem de ônibus, carros e caminhões”, afirma.
No início do mês, o GDF Presente atuou transportando e instalando cerca de 200 toneladas de resíduo de construção civil (RCC), material reciclado pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU), para fazer o nivelamento de uma rua que teve a tubulação de água exposta pelas chuvas.

Postar um comentário

0 Comentários