Acompanhei as falas de Lula durante a coletiva que ele concedeu.

Acompanhei as falas de Lula durante a coletiva que ele concedeu.

Ele quis confundir sua plateia com as suas argumentações. Vamos aos seus pontos incoerentes e confusos.

1. Ele disse que está inocentado. Não está! A decisão de Edson Fachin, ministro do STF, anulou as condenações em Embargos, ainda terá de ser submetida à plenário e um outro juiz, provavelmente de Brasília, irá analisar parte das condenações que atingiram a Lula pelo então juiz Sérgio Moro e decidir o seu futuro.

2. Lula disse que em seu governo a Petrobrás era modelo de gestão e organização. 
Nunca foi
O Petrolão surgiu justamente em seu governo e consequentemente de sua sucessora Dilma Rousseff. Vários políticos foram beneficiados com o caixa 2 para campanhas de doações feitas pela Petrobrás. 
A roubalheira na Petrobrás foi na ordem de 88, 6 bilhões na gestão de Graça Foster que é ligada ao Partido dos Trabalhadores.

3. Acordos de leniência foram aceitos por empreiteiros que se envolveram em esquemas de propina durante os governos Lula e Dilma. Lula disse que nunca houve durante a coletiva. Outra inverdade!

4. As reformas do Sítio de Atibaia e do Tríplex do Guarujá foram dados por empresários que tinham ligações com obras dos programas PAC dos governos Lula e Dilma. Lula disse que nunca recebeu ajuda de empresários. 
O acordo de leniência comprovou.

5. Mais de 4,5 bilhões foram recuperados da Petrobrás, por meio de um trabalho mijucuiso da força tarefa da Lava Jato que Lula afirma que foi criada apenas para prendê-lo. 
Não é bem assim
Lula pode enganar os sem conhecimentos, seus seguidores fanáticos, mas a população como um todo Lula jamais conseguirá enganar. Tanto o sítio de Atibaia como o apartamento em Guarujá são fatos concretos das trambicagens deste salafrario. 
Sua condenação foi perfeita. As palavras de efeito deste impostor nada mais representam. Agora, unido com a Rede Globo, que recebeu regalias do governo petista, tentará tudo para que seja eleito, isto, se nenhum fato relevante acontecer.

Jornalista Victoria Bacon

Postar um comentário

0 Comentários