Vereador de Cristalândia do Piauí Eugênio Santos (MDB) pronuncia após condução a uma Delegacia da Bahia.



Após polêmica envolvendo o vereador Eugênio Santos (MDB), de Cristalândia do Piauí, por condução a uma delegacia de formosa do Rio Preto na Bahia, o parlamentar esclarece os fatos para a redação do “Portal A política e o poder”.

Na tarde desta quarta-feira (24), uma notícia quase abala as estruturas da política de Cristalândia do Piauí.

Os portais de notícias, e grupos de WhatsApp traziam a triste notícia da prisão do vereador Cristalandense Eugênio Santos (MDB), em um supermercado de Formosa do Rio Preto no Estado da Bahia.

A matéria trazia a seguinte notícia que o parlamentar estava preso por porte ilegal de arma.

Eugênio Santos lamentou o ocorrido, e disse que essa situação aconteceu por volta do meio dia no supermercado de Formosa. Isso é perseguição, tudo por conta do meu trabalho como vereador neste município. Mais tarde vou soltar uma nota de esclarecimento para os Cristalandenses, esclareceu o parlamentar.

Ouvimos o vereador
Na noite dessa quarta-feira (24), este portal entrou em contato com o vereador Eugênio Santos, que informou que o motivo da denúncia, foi perseguição política pelo trabalho que desenvolve como vereador no município de Cristalândia. “Isso é mais perseguição política, eu sofro diariamente essas perseguições pelo trabalho que eu faço como vereador. Foi uma denúncia baseada nisso.

Porque todo mundo sabe o que eu passei, o atentado que eu sofri. Eu não fui preso, fui conduzido para a delegacia, prestei esclarecimentos e fui liberado após apresentação da documentação”.

Sobre a arma, o parlamentar informou que usa para sua segurança, uma vez que foi vítima de um atentado. “A nossa justiça não dar apoio para o trabalhador. Quem é que vai fazer a minha segurança? Eu tenho que me defender, qual é a segurança que temos em nosso pais? Até hoje não prenderam quem fez isso comigo? Qualquer um outro no meu lugar não faria isso? ”.

Postar um comentário

0 Comentários