Vídeo mostra que Bolsonaro não tentou interferir na PF, como afirmou o ex-ministro Sergio Moro


Ao se manifestar na tarde desta terça-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o vídeo que contém o registro integral da reunião do Conselho de Ministros, que ocorreu no Palácio do Planalto, no dia 22 de abril, não tem nada que indique que ele tentou interferir na Polícia Federal.
Ao deixar o governo, Moro afirmou que o presidente havia decidido exonerar o diretor-geral da Polícia Federal (PF), Maurício Valeixo, o que supostamente configurava interferência na corporação.
O presidente nega. “Esse vídeo agora é a última cartada midiática usando da falácia e mentira para tentar achar que eu tentei interferir na Polícia Federal. Pelo amor de Deus!”, afirmou hoje Bolsonaro.
“Não existe no vídeo a palavra Polícia Federal nem superintendente”, disse Bolsonaro a jornalistas ao sair do Palácio do Planalto. “Não estou e nunca estive preocupado com a Polícia Federal, a Polícia Federal nunca investigou ninguém da minha família, zero, isso não existe no vídeo, vocês estão sendo mal informados.”
Aos jornalistas, o presidente disse que entregou o vídeo ao Supremo Tribunal Federal (STF) por acreditar na verdade. “Eu entreguei [a gravação] para exatamente evitar falar que eu sumi com vídeo porque ele era comprometedor”, disse. “Eu acredito na verdade, a verdade está lá”, destacou Bolsonaro.
Segundo o presidente, o vídeo trata de questões relacionadas à política externa. “Esse vídeo pode ser todo mostrado a vocês, exceto quando se tratar das questões de política externa e segurança nacional (…) Não pode ser divulgado vídeo por questão de confidencialidade, assuntos estranhos ao inquérito.”

Informações do Radar DF

Postar um comentário

0 Comentários