Mais um suspeito de fraude na compra de respiradores superfaturados por Witzel é preso no Rio, cada respirador custou R$ 183,500 e não servem para o tratamento da Covid-19



Ação do MP e da Polícia Civil prendeu o empresário Mauricio Fontoura, dono da ARC Fontoura. A empresa é investigada por esquema de contratos irregulares.
Em mais uma etapa da Operação Mercadores do Caos, a Polícia Civil e o Ministério Público do Rio prenderam, na manhã desta quarta-feira, o empresário Maurício Fontoura, controlador da empresa ARC Fontoura, por susposta fraude na venda de respiradores para o governo do estado.
Ao todo, o governo comprou mil respiradores, mas só recebeu 52. Os ventiladores mecânicos, no entanto, não servem para o tratamento da Covid-19. O custo total foi de R$ 183,5 milhões.
O empresário é um dos investigados de integrar uma organização criminosa que visava obater vantagens em contratos emergenciais, com dispensa de licitação, para a aquisição de equipamentos necessários no combate ao novo coronavírus nos hospitais estaduais.
Na ação, também foi cumprido um mandado de busca e apreensão por promotores de Justiça e agentes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ) em Piraí, município do Sul Fluminense, num dos endereços ligados a Mauricio Fontoura. Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara especializada de Crime Organizado do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Postar um comentário

0 Comentários