Apesar de esperada, ida da família Roriz para o PL frustrou planos do PSD

 




Coluna Eixo Capital, por Jéssica Eufrásio
A filiação da família Roriz ao PL, ontem, reforça o fato de que ainda há muito para acontecer neste período de costuras partidárias. Joaquim Roriz Neto e a mãe, Jaqueline Roriz, aceitaram o convite de Flávia Arruda e ingressaram na sigla da ministra. O evento de registro teve participação da secretária de Governo da Presidência da República e de Jair Bolsonaro, correligionário dela. A ex-primeira-dama Weslian Roriz, que também acompanhou a cerimônia, teria se emocionado com a receptividade do presidente da República na ocasião.

Alianças consolidadas

Dona Weslian teve papel importante nesse processo. Em dezembro, ela acompanhou pessoalmente o evento de filiação de Bolsonaro ao PL. Naquela ocasião, ficou praticamente selada a aliança que levaria à pré-candidatura de Joaquim Neto à Câmara Legislativa, como anunciado ontem.

Trocas de lado

No entanto, a notícia surpreendeu a um player desse jogo. O empresário Paulo Octávio, presidente do PSD-DF, havia convidado Neto a entrar na sigla. O anúncio tinha até data marcada: ocorreria no mês passado, mas acabou adiado porque Roriz, a esposa, Clarissa, e a avó Weslian testaram positivo para a covid-19. O intervalo de menos de um mês foi suficiente para que Joaquim Neto mudasse de ideia.

Banho de água fria

A decisão de Roriz Neto teria atendido a um pedido da avó, considerada por pessoas próximas como forte apoiadora de Bolsonaro. Roriz Neto deu a notícia a Paulo Octávio por telefone, ontem, antes da cerimônia de filiação. Depois, por mensagem, agradeceu a compreensão. O empresário, que teria recebido a informação com surpresa, desejou sorte ao futuro postulante a deputado distrital. 

FONTE: blogs.correiobraziliense.com.br


Postar um comentário

0 Comentários