Blogueira suspeita de integrar quadrilha de estelionatários é presa no RJ

 

Mas, beneficiada com a prisão domiciliar, por ter um bebê, Rayane Figliuzzi ficará reclusa em casa

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu neste fim de semana uma blogueira suspeita de integrar a quadrilha de estelionatários batizada de “Família Errejota”. Rayane Figliuzzi estava em um restaurante quando recebeu voz de prisão.

De acordo com as investigações, após conhecer um dos membros do bando criminoso, que aplicava o “golpe do motoboy”, ela passou a emprestar maquinha de cartão para ser utilizado no golpe. Além disso, também é suspeita de usar a própria conta bancária no crime. O dinheiro movimentado, depois, seria enviado para o noivo, integrante da quadrilha.

Ao ser capturada, a defesa de Rayane apresentou a documentação de que ela deveria cumprir prisão domiciliar. O documento foi expedido pela Justiça em janeiro deste ano, porque a blogueira tem um filho bebê de apenas seis meses. Ela deverá usar tornozeleira eletrônica e fica impedida de sair de casa.

Provisoriamente, a conta do blogueira não está disponível nas redes sociais e ela não se manifestou sobre o caso. Já a defesa dela nega que Rayane tenha participação no crime.

Golpe do motoboy

No “golpe do motoboy”, os criminosos entram em contato com as vítimas se passando por representantes de agências bancárias. Eles mentem que uma compra suspeita foi realizada no cartão da pessoa e pedem que a vítima digite a senha. Depois, enviam um motoboy até a casa da vítima e pedem que o cartão seja entregue para descarte.

Credito: O Tempo

Postar um comentário

0 Comentários